domingo, 26 de junho de 2011

A SOLDA

Quando os serralheiros colocaram as grades nas portas laterais, observei como eram soldadas as duas partes da mesma peça. Fiquei impressionado com a técnica para juntar ambas as extremidades. A despeito da força exercida, as partes resistiram sem problemas. Demorei-me um pouco por ali, queria verificar como ficaria o resultado final. Confesso que não fazia idéia de como a grade ficaria tão firme.  Fiquei pensando, com meus botões, que o resultado final daquela união dependia bastante do material utilizado para soldar.
Este pensamento me levou a outro: como tem sido nossa ação para unir. Unir as pessoas que estão em volta de nós. Unir aqueles(as) que se afastaram do convívio fraterno unes dos outros. Unir os propósitos educacionais em torno de objetivos. Unir as forças de todos(as) para restaurar melhores condições de convívio familiar etc. Assim como o serralheiro, é importante selecionar, com cuidado, a matéria prima que unirá as partes separadas.
Dentre todas as possibilidades, a matéria prima por excelência é a paz que podemos construir com gestos de fraternidade. Ela não vem ao natural e nem é resultado de ações inconseqüentes, mas fruto de atos deliberados, em muitos casos, de enfrentamento de situações de injustiça. A paz só se consolida quando há equilíbrio de direitos e observância de condições para a sua realização.

3 comentários:

  1. Meu caro Garin,
    a madrugada silente e tua blogada dominical levaram-me a viajares. A solda está duplamente em meu cotidiano. Mesmo filho de um marceneiro, soldador era aparelho presente no ferramental de meu pai. Foi então que aprendi as primeiras noções de ligas metálicas e de calor de fusão. Depois enquanto professor de Química por décadas ensinei ligas metálicas.
    Mas teu texto levou-me a dicionários. Há espécies botânicas com nome solda; encontrei ligas para soldar que desconhecia. O soldo que recebe o soldado é homógrafo com a 1ª pessoa do singular do presente do indicativo do verbo que expressa a ação de fazer algo soldado, homógrafa e homófona de quem recebe soldo.
    Fui adiante nas tuas observações. Algo soldado fica sólido e... veja meu voo dominical: algo soldado sólido é solidário. Ratifica-se minha derivação, solidário vem de sólido.
    Obrigado por me ensinares a brincar com as palavras.
    Um bom domingo, que tem uma etimologia bem mais de antanho que solda: dies dominìcus 'dia do Senhor, o domingo' (em vez do lat. dies solis 'dia do sol' como ainda chamam o sétimo (¿o o primeiro?) dia da semana, por exemplo, os ingleses ou alemães com seu ‘Sunday’ ou ‘Sontag’

    attico chassot
    http://mestrechassot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Caro Chassot,

    não imaginei que uma simples reflexão sobre o trabalho dos operários da serralheria pudessem te levar numa viagem tão significativa. Pois é, tudo isso pode ser relacionado a solda (soldo, soldado, solidário etc.

    Muito obrigado pelos teus sempre oportunos comentários.

    Um abraço, e bom domingo!

    Garin

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Primeiramente gostaria de lhe parabenizar pelo blog.
    Meu nome é Raquel e sou responsável por parcerias de diversos sites e gostaria de lhe convidar para ser nosso parceiro também, possuímos diversos sites relacionados a mais de 30 tipos de categoria como: moda, automóveis, maquinas, imóveis, eletrônicos etc, todos com ótimos posicionamento no Google e grande número de acessos onde poderíamos trocar links, um dos nossos sites que inclusive é relacionado a esse post é esse.
    www.maquinasdesolda.com

    Lembre-se esse é apenas um dos sites que possuímos temos outros diversos para parceria.
    Vamos conversar mais a respeito.
    email: raquelmoreira100@gmail.com
    Msn: raquelmoreira1000@hotmail.com

    ResponderExcluir